Existem evidências que os primeiros hominídeos criaram protótipos de cadeiras ainda na idade da pedra. Uma rocha sobre a outra, usada como assento, pode ter sido uma das primeiras formas de cadeira do mundo.

Quem marcou a história como os primeiros inventores da cadeira como a conhecemos hoje foram os egípcios. Existem registros com mais de 4.800 anos de um assento de madeira com encosto para as costas, esse foi o primeiro passo para a criação dos móveis luxuosos encontrados no Egito antigo.

Móveis com madeira de ébano, adornadas em marfim e cobertas com materiais caros para a época eram fabricadas com representações do cotidiano do povo egípcio. Algumas figuras bestiais, deuses e figuras domésticas eram os detalhes escolhidos para serem entalhados nos braços e pernas das cadeiras.

Muito do luxo que conhecemos hoje se deve à inspiração dos móveis criados no Egito, desde as relíquias encontradas nas tumbas no Vale dos Reis, onde se encontram as pirâmides fúnebres dos antigos faraós, até a descoberta de cadeiras da época da Campanha de Napoleão Bonaparte no Egito.

Na idade média, somente os nobres tinham acesso a móveis sofisticados como cadeiras e mesas. O costume dos plebeus era ter baús feitos de madeira onde guardavam os pertences da família e quando fechados usavam como bancos.

Demorou para que as cadeiras fossem incorporadas no dia a dia. Só na revolução industrial que este item se tornou barato o bastante para que todos pudessem ter acesso. Atualmente, as cadeiras unem o conforto e o luxo do antigo Egito junto com a praticidade e preço da era industrial.